Contratação de um vendedor de cosméticos profissionais

Muitas distribuidoras de cosméticos precisam se atentar que o profissional de vendas precisa ser bem valorizado, pois é ele quem leva a receita através dos pedidos dos seus clientes, e também será ele quem levará as notícias do mercado, com informações importantes de preços, concorrentes, novas tendências e novidades do segmento de beleza profissional na região em que a sua Distribuidora atua.

Um grande desafio para os Distribuidores é criar e manter uma boa equipe de vendas. Para criar uma equipe de vendas, temos 3 possibilidades, e em comum, devemos nos preocupar no principal pré requisito: contratar profissionais que gostam de vender e lidar com o público e que não “estão” apenas vendedores por falta de opção.

1) Contratar o vendedor do concorrente, que tenha uma carteira de clientes já criada

A vantagem é que o vendedor já entende o mercado e possui clientes fidelizados, porém, é necessário avaliar se o perfil dos clientes desse vendedor é o mesmo perfil dos produtos da LiveLife Professional. Se tiver uma grande diferença de perfil, a migração da marca pode ser prejudicada.

2) Buscar no mercado

Através de anúncios ou contratando empresas especializadas em recrutamento, você poderá divulgar a sua vaga oferecida e terá que disponibilizar tempo para entrevistas até encontrar um profissional que se adeque às suas necessidades.
Após a contratação, você deverá investir com treinamentos técnicos de produtos e dicas das peculiaridades do segmento de beleza profissional.

3) Treinar internamente

Essa opção geralmente é a menos utilizada pois muitos Distribuidores possuem uma estrutura enxuta, entretanto, se a organização possuir profissionais que executam tarefas internas como recepção, estoque, auxiliar de escritório ou outros, e que desejam seguir um plano de carreira no comercial da distribuidora, esses mesmos colaboradores se sentirão privilegiados em receber a opção de se candidatar à vaga oferecida. A grande vantagem desse caso é que o colaborador já conhece e está habituado à filosofia e à política da empresa.

Os pontos que deverão ser relevados através de perguntas aos candidatos:

– O candidato tem ambição? ;
– O candidato tem um projeto de vida? ;
– Onde ele quer estar daqui a dois e cinco anos? ;
– O que ele estudou e o que tem intenção de estudar para a sua vida pessoal? ;
– Quais os três principais valores pessoais do candidato? ;
– Qual o ponto forte e o ponto fraco do candidato?

Perguntas mais técnicas que o departamento de Recursos Humanos costuma fazer aos candidatos:

1) Qual o seu melhor caso de sucesso em vendas?
2) Qual a sua pior decepção em vendas?
3) Qual o seu planejamento durante o dia para vender?
4) Quais as técnicas de vendas que você utiliza?
5) Quais as ferramentas de vendas que você mais utiliza?
6) Quais são as suas estratégias e táticas utilizadas?
7) O que você mais aprecia em sua profissão?
8) Por que devemos contratar você?
9) O que só você fará pela empresa que os outros candidatos não farão?

Muitas vezes temos uma excelente impressão do candidato durante a entrevista, mas na hora da atividade a campo, percebemos que nos enganamos … o que fazer nesse caso?

O problema é que alguns vendedores sabem se vender muito bem, mas quando se trata de vender os produtos para os salões, as coisas mudam totalmente.

Por esse motivo, é necessário se atentar muito bem aos fatores que podem causar o baixo rendimento de vendas do profissional:

Primeiro: depois de contratar, é preciso treinar exaustivamente o seu vendedor e dar-lhe condições adequadas de trabalho, como materiais de vendas, produtos a pronta entrega, informações sobre o cliente, sistemas de vendas, etc. Um vendedor despreparado não possui a confiança nem repassa credibilidade ao cliente. Esse despreparo provoca uma baixa venda e ao longo do tempo, essa baixa performance é o maior provocador de insatisfação, virando um círculo vicioso: vende pouco por estar insatisfeito e está insatisfeito por vender pouco.

Segundo: indicações, currículos e entrevistas, fazem parte do processo seletivo, mas nada substitui uma boa dinâmica de vendas para seleção. Uma dinâmica muito utilizada é provocar o candidato a simular a venda de um objeto inútil e quebrado, utilizando argumentos criativos improvisados.

Seja qual for o profissional, e independente da área que vier, o candidato deverá ter muita garra, vontade, comprometimento e entusiasmo para poder aprender a vender, basta ter atitude. As habilidades e os conhecimentos em vendas não podem ser adquiridos do dia para a noite, isso requer dedicação, coragem, muita paciência e persistência.

A jornada não é simples nem rápida, mas para quem procura a evolução para melhorar a cada dia, vai querer se aprimorar, se reinventar e nunca parar de estudar e evoluir. A chave para o sucesso nas vendas do seu vendedor? muita vontade e determinação !!!

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Deixe uma resposta